Terça, Setembro 19, 2017
   
Text Size

“Familia Saúde” – Razões para deixar de fumar

O cigarro é um dos produtos de consumo mais vendidos no mundo. Comanda legiões de compradores leais e tem um mercado em rápida expansão. Satisfeitíssimos, os fabricantes orgulham-se de ter lucros impressionantes, influência política e prestígio. O único problema é que os seus melhores clientes morrem um a um.

Já ouviu vezes sem conta que fumar:

  • provoca cancro
  • aumenta o risco de ataque cardíaco
  • aumenta o risco de doença pulmonar obstrutiva crónica
  • reduz dez anos à sua vida
  • diminui a possibilidade de engravidar (mulheres)
  • aumenta as suas rugas, olheiras e envelhece mais rapidamente
  • diminui a potencia sexual (homens)
  • desgasta os dentes mais depressa
  • diminui a elasticidade da pele, agravando os seios descaídos (mulheres)
  • ...
  • ...
    Tudo isto, só a pensar nos próprios fumadores, falta pensar nas pessoas que o rodeiam que podem ter muitas das consequências referidas e também no próprio ambiente:
  • são 25 anos para se decompor uma ponta de cigarro
  • o alcatrão e nicotina do cigarro pode contaminar até 50 litros de água
  • mata os peixes, aves e animais que entram em contacto com o alcatrão
  • são responsáveis por imensos incêndios florestais
  • ...

Contam-se até setecentos aditivos químicos nos ingredientes utilizados na fabricação de cigarros, mas a lei permite que os fabricantes guardem a lista em segredo. No entanto, constam entre os ingredientes metais pesados, pesticidas e insecticidas. Alguns são tão tóxicos que é ilegal despejá-los em aterros. Aquela atraente espiral de fumo está repleta de umas 4.000 substâncias, entre as quais acetona, arsénio, butano, monóxido de carbono e cianeto. Os pulmões dos fumadores e de quem está perto ficam expostos a pelo menos 43 substâncias comprovadamente cancerígenas.

O fumo e seus derivados fazem parte do grupo de drogas consideradas altamente prejudiciais para a saúde humana. Em cada minuto que passa, vidas são perdidas pelos malefícios do fumo.

Para além disto, o vício do tabaco no contexto socioeconómico em que vivemos torna-se, muitas vezes um fator agravante de pobreza e dificuldades entre as famílias. Há casos onde a fatia ocupada pelo tabaco representa quase metade dos rendimentos mensais de algumas pessoas.

A sua vida é muito importante… faça como muitos outros… deixe de fumar para o seu bem e da sua família.

Dê um presente a si próprio e faça de hoje o seu primeiro dia… de saúde familiar.

Anabela Mascarenhas e Raúl Almeida