Domingo, Março 26, 2017
   
Text Size

“Família Saúde” – Prevenir a gripe e evitar o contágio

A gripe é uma doença que ocorre no sistema respiratório, provocada pelo vírus Influenza.  Quando não é tratada corretamente, pode evoluir para pneumonia. Apesar de muito se confundirem, constipação e gripe não são a mesma coisa.

A constipação é causada por três tipos de vírus diferentes: rinovírus, adenovírus e para-influenza. É transmitida da mesma forma que a gripe, mas é muito mais branda e causa menos complicações.

A gripe é transmitida de uma pessoa para outra através de gotas de saliva expelidas ao falar, espirrar ou tossir. Também pode ser transmitida por mãos contaminadas, talheres, copos ou outros objectos partilhados.

Quando estamos com gripe, sentimos dores no corpo, febre alta (acima de 380C), dor de garganta, tosse, cansaço, corrimento nasal, nariz entupido, perda do apetite, calafrios, dores de cabeça e algumas vezes nem conseguimos sair da cama. Geralmente os piores sintomas da gripe duram de 3 a 5 dias, mas outros sintomas como a tosse e o cansaço podem demorar mais a desaparecer. Esses sintomas são uma resposta do nosso corpo ao tentar destruir os vírus que nos incomodam.

Existem medicamentos para prevenir a gripe, mas não há remédios específicos para curar, podemos apenas aliviar a sintomatologia. Descansar muito e beber muitos líquidos são excelentes medidas para que os sintomas melhorem. Assim, analgésicos para as dores, antipiréticos para a febre e xaropes para a tosse, ajudam a aliviar o estado geral provocado pela gripe.

A prevenção é a melhor forma de não se contagiar pela gripe. Algumas formas de se prevenir desse vírus são:

  • Aplicar a vacina contra a gripe. A vacina contra a gripe protege contra o vírus Influenza com maior ou menor eficácia de acordo com a mutação do mesmo. Porém, poderá apanhar uma constipação, uma vez que os vírus que estão na sua origem são diferentes.
  • Lavar bem as mãos regularmente, pois desta forma pode livrar-se não só da gripe, mas também de outras infecções.
  • Manter uma alimentação saudável e fazer exercício físico, são medidas que fortalecem o nosso sistema imunitário (responsável por combater todos os corpos estranhos que causam doenças e infecções).
  • Evitar as multidões, nas épocas em que mais ocorre a gripe, que geralmente é no inverno.

O frio extremo, o aumento da incidência das infecções respiratórias agudas e o início da actividade gripal são algumas das causas que as autoridades atribuem ao excesso de óbitos na nossa população com mais de 75 anos, que se registou na terceira semana deste ano.

Todos os anos, os centros de vigilância gripal, espalhados pelo mundo,  estimam quais serão as três estirpes de vírus da gripe que irão afectar mais as pessoas, para que sejam incluídas na vacina sazonal. Normalmente são contempladas três estirpes diferentes - duas A, este ano o H1N1 e o H3N2, e uma B. Mas entre Fevereiro (altura em que se fazem as previsões) e agora, (que corresponde ao início da época gripal), percebe-se que o vírus trocou as voltas aos cientistas.

Acontecem mutações não previstas, duas vezes a cada década - e esta é uma delas. O vírus da gripe que parece ser o dominante nesta estação não é exactamente aquele que está contemplado na vacina.

Apesar das alterações não previsíveis que podem só voltar dentro de uma década, recomenda-se a administração da vacina da gripe todos os anos para os idosos e todas as pessoas que pertencem a grupos de risco.

Anabela Mascarenhas e Ana Rita Fernandes