Vómitos; mal-estar estomacal; dores de estômago ou gastralgia.

Náusea é a sensação de ter vontade de vomitar. O vómito é forçar o conteúdo do estômago a subir através do esófago e sair pela boca.

Considerações gerais:

O corpo tem algumas formas principais de responder a uma grande variedade e constante mudança dos invasores e irritantes. Os espirros expulsam os invasores do nariz, a tosse dos pulmões e da garganta, a diarreia dos intestinos e o vómito do estômago.

O vómito é uma ação forçada que é executada através de uma contração forte por baixo do músculo do diafragma. Ao mesmo tempo, os músculos abdominais apertam subitamente contra o estômago relaxado com o esfíncter gastroesofágico aberto. O conteúdo do estômago é impulsionado para cima e para fora.

Como parte de um reflexo corporal pode produzir-se mais saliva imediatamente antes de vomitar.

O vómito é um reflexo complexo e coordenado orquestrado através do centro do vómito localizado no cérebro e responde a sinais provenientes de:

  • A boca, estômago e intestinos.
  • A circulação sanguínea, que pode conter medicamentos ou infecções.
  • Os sistemas de equilíbrio no ouvido (tontura).
  • O cérebro em si mesmo, incluindo a visão, odores ou inclusive pensamentos alterados.

Uma incrível variedade de estímulos pode provocar vómitos, de enxaquecas a pedras nos rins. Às vezes, o simples facto de ver alguém vomitar vai fazer com que se desencadeie o vómito, num esforço do corpo para o proteger de uma possível exposição ao mesmo perigo.

O ato de vomitar é extremamente comum e quase todas as crianças vomitaram várias vezes durante a sua infância. Na maioria dos casos, isso é devido a uma infecção viral gastrointestinal.

A regurgitação leve do conteúdo do estômago para cima e para fora da boca, às vezes com um arroto, é um processo completamente diferente. É normal nos bebés existir algum bolsar que, geralmente, melhora de forma gradual com o tempo. Se a regurgitação piora ou é mais frequente, pode-se tratar da doença de refluxo. Converse com o pediatra sobre este assunto.

Na maioria das vezes, as náuseas e os vómitos não requerem atenção médica urgente. No entanto, se os sintomas persistirem por vários dias, se são graves, ou se não consegue manter qualquer alimento ou líquido, pode ter uma condição mais grave.

A desidratação é a maior preocupação na maioria dos episódios de vómitos. A rapidez com que a pessoa desidrata depende do seu tamanho, da frequência do vómito e se também tem diarreia.

Causas:

A seguir estão as possíveis causas de vómitos:

  • Infecções virais
  • Medicamentos
  • Tonturas ou enjoo do movimento
  • Enxaqueca
  • Náuseas matinais da gravidez
  • Intoxicação alimentar
  • Alergias alimentares
  • Tumores cerebrais
  • Quimioterapia em pacientes com cancro
  • Bulimia
  • Alcoolismo
  • Úlcera péptica na saída do estômago (piloro)

Aqui estão as possíveis causas de vómitos em bebés lactantes (0 a 6 meses):

  • Estenose pilórica congénita: uma constrição da válvula de saída do estômago. Neste transtorno, o bebé vomita vigorosamente após cada mamada mas por outro lado parece saudável
  • Alergias alimentares ou intolerância ao leite
  • Gastroenterite (infecção do trato digestivo que habitualmente causa vómitos com diarreia)
  • Refluxo gastroesofágico
  • Erros inatos do metabolismo
  • Tamanho inadequado do orifício do biberão, que leva a alimentação excessiva
  • Infecção, geralmente acompanhada de febre ou rinorreia
  • Obstrução intestinal, evidenciada por episódios recorrentes de vómitos e pranto ou gritos, como se o bebé sentisse uma grande dor
  • Ingestão acidental de uma droga ou produto tóxico

Chame imediatamente o seu médico, leve a criança a um serviço de emergência ou ligue para a linha de emergência médica, 112, se suspeitar de intoxicação ou ingestão de drogas.

Cuidados em casa:

É importante manter-se hidratado. Experimente pequenas quantidades de líquidos claros, como soluções de eletrólitos. Outros líquidos claros como água, gasosa de gengibre ou sumos de frutas também funcionam, a menos que o vómito seja grave ou que seja um bebé que esteja a vomitar.

Para os bebés lactantes, o leite materno é normalmente o melhor. Os bebés alimentados com suplementos geralmente necessitam de líquidos claros.

Não deve beber muita quantidade de uma só vez, uma vez que distender o estômago pode fazer com que as náuseas e os vómitos piorem. Deve evitar alimentos sólidos até que não haja vómitos durante seis horas e depois, lentamente, voltar a comer normalmente.

Um remédio sem receita médica para o estômago, à base de bismuto, é eficaz para dores de estômago, náuseas, indigestão e diarreia, mas como contém salicilatos, como o ácido acetilsalicílico (aspirina), NÃO deve ser utilizado em crianças ou adolescentes que possam ter ou tiveram recentemente varicela ou gripe.

A maioria dos vómitos provem de doenças virais relacionadas com a alimentação. No entanto, se suspeitar que o vómito seja de algo mais grave, a pessoa deve ser examinada imediatamente por um profissional médico.

Se tem enjoos matinais da gravidez, pergunte ao seu médico sobre os vários tratamentos possíveis.

Pode ajudar a tratar o enjoo do movimento:

  • Deitar-se
  • Anti-histamínicos sem receita médica
  • Os emplastros cutâneos de escopolamina prescritos são úteis para viagens de longo curso, como uma viagem através do oceano. Coloque-os entre 4 a 12 horas antes da partida. A escopolamina é eficaz, mas pode produzir boca seca, visão turva e um pouco de sonolência. Além disso, é apenas para adultos e NÃO deve ser administrado a crianças.

Solicite assistência médica e farmacêutica se:

Chame o número nacional de emergência (112) ou dirija-se a uma emergência hospitalar se acha que o vómito provem de uma intoxicação ou se uma criança tomar ácido acetilsalicílico (aspirina).

Chame o médico se:

  • Tem estado a vomitar durante mais de 24 horas
  • Apresenta sangue ou bílis no vómito
  • Apresenta uma dor abdominal forte
  • Tem dor de cabeça e rigidez da nuca
  • Apresenta sinais de desidratação

Os sinais de desidratação incluem:

  • Aumento da sede
  • Micção pouco frequente ou urina de cor amarelo-escuro
  • Boca seca
  • Olhos fundos
  • Choro sem lágrimas
  • Perda da elasticidade normal da pele (se tocar ou apertar a pele, ela não retorna à sua posição normal da forma como geralmente o faz)

Também deve chamar o médico se:

  • Uma criança pequena está letárgica ou com marcada irritabilidade
  • Um bebé estiver a vomitar de forma repetitiva
  • Uma criança for incapaz de reter quaisquer líquidos durante 8 horas ou mais
  • O vómito é recorrente
  • Um adulto é incapaz de reter quaisquer líquidos durante 12 horas ou mais
  • Há uma diminuição da micção (incluindo um bebé que não está a molhar a quantidade normal de fraldas)
  • As náuseas persistem por um período de tempo prolongado (numa pessoa que não está grávida)

O que esperar na consulta:

O médico fará um exame físico, especialmente para procurar sinais de desidratação.

Além disso, para ajudar a diagnosticar a causa das náuseas ou vómitos, o médico vai fazer perguntas sobre a história clínica, tais como:

  • Quando começou o vómito? Quanto tempo durou?
  • Isso ocorre algumas horas depois de comer?
  • Que outros sintomas se apresentam? Dor abdominal, febre, diarreia, diminuição da turgidez da pele, outros sinais de desidratação, distensão abdominal, dores de cabeça?
  • Está a vomitar sangue fresco? Tem episódios repetidos de vómitos com sangue?
  • Está a vomitar material com aspecto de borras de café?
  • Está a vomitar um alimento não digerido?
  • Está a vomitar material esverdeado?
  • As náuseas e os vómitos são severos o suficiente para causar uma perda de peso não intencional?
  • É um vómito auto-induzido?
  • Esteve a viajar? Para onde?
  • Quais são os medicamentos que está a tomar?
  • Outras pessoas que comeram no mesmo local apresentam os mesmos sintomas?
  • Está ou pode estar grávida?

Os exames de diagnóstico que podem ser realizados:

  • Exames de sangue (como um hemograma com contagem diferencial, níveis de eletrólitos no sangue e provas da função hepática)
  • Análise da urina
  • Radiografias do abdómen

Se a desidratação for grave, pode precisar de líquidos por via intravenosa. Isso pode exigir a hospitalização, embora com frequência possa ser feito num consultório médico. Os medicamentos contra o vómito (antieméticos) podem ajudar, mas devem ser usados somente quando os potenciais benefícios superem os riscos.

Prevenção:

Muitos medicamentos são eficazes na prevenção do vómito. Em algumas situações, prevenir este sintoma torna a vida muito melhor.

Farmácia Saúde Farmacia Saude